domingo, 7 de maio de 2017

Cozinha Royal

Olá!

No outro dia decidi experimentar o pudim de chocolate Milka, a da Royal.


A preparação é muito fácil de fazer e se for dividido em taças mais pequenas que as minhas, facilmente dá para 5 ou mesmo 6 doses, em vez das 4 doses que indica a embalagem. Basta juntar leite e levar ao lume, depois de ferver um bocado, retira-se e divide-se pelas taças.  Simples não é? Agora o veredicto...

Muito sinceramente eu não gostei, há pudins de chocolate melhores, "come-se", mas não é nada que me faça água na boca quando penso nisso, prefiro um leite creme, mas isto são gostos!
Acho que não é assim tão idêntico ao Milka.

Vocês já experimentaram? Gostaram do sabor? Deixem os vossos pareceres!

Beijinhos

Pat

Visitem novo blog "Patsimoniuos"

sábado, 29 de abril de 2017

Porque é que não consigo emagrecer?

Olá!

Não se assustem, eu não estou a tentar emagrecer, pelo menos não através de suplementos ou outras soluções, mas este post é para todas as pessoas que estão a tentar e não estão a ver resultados.
Se há tema de que gosto muito de falar é sobre a nutrição, não sou uma especialista mas faço pesquisas pois este assunto interessa-me bastante. Então vamos começar.


Já está a fazer dieta e exercício há algum tempo, mas o ponteiro da balança não sai do mesmo sítio, sim isto é possível e, provavelmente, o problema está no stress e na alimentação. A perda de peso vai muito além das calorias. Se estivermos muito stressados, o que vai acontecer é que não vamos conseguir perder peso. 

O problema da alimentação passa, muitas vezes, por comermos coisas que os outros comem, mas se estivermos a consumir alimentos aos quais somos intolerantes, então estamos a sabotar a nossa dieta e a tentativa de perder peso.

A nossa sensibilidade a alguns alimentos podem provocar inflamação e retenção de líquidos. O melhor a fazer é eliminar todos os alimentos que habitualmente provocam intolerâncias, como os derivados de leite, produtos com glúten ou frutos secos e ver como o nosso corpo reage a essa mudança! Se for daquelas pessoas que não vive sem leite ou iogurtes, troque os mesmos por outras variedades como leite sem lactose, soja, amêndoa, arroz... assim como os iogurtes e o queijo!

Cá em casa é quase tudo a beber leite sem lactose, mas é  hábito que eu gostava de perder, talvez com o tempo consiga! Há receitas de leite de arroz caseiro que ainda espero vir a experimentar, isto porque já há algumas semanas vi num programa de TV alguém a falar sobre o leite, porque o ser humano é o único que bebé leite animal de outros animais (vaca, cabra). 

O leite destes animais comporta-se um pouco como o nosso leite materno, é para as nossas crias e o organismo humano não tolera muito bem a lactose, não é por acaso que a grande maioria da população mundial é intolerante à lactose. Sabiam que os chineses detêm a maior esperança média de vida, e que um dos alimentos que não faz parte da sua alimentação é mesmo o leite? Também não sabia até ao dia em que vi na TV.

Como eu estou a amamentar, não vou arriscar fazer asneiras que prejudiquem o meu bebé pois tudo o que nós ingerimos passa pelo leite materno, assim sendo não há cá suplementos ou chás milagrosos, apenas um cuidado esta com a alimentação.


Beijinhos
Pat

terça-feira, 18 de abril de 2017

Seis Meses de Amor e.... Caos!

Olá!

Pois é, já se passaram seis meses desde que o pequeno Denis nasceu, e sabem que mais? Vivo com os cabelos em pé! Diariamente!

Vejamos... noites que não se dormem, atenção para dar aos demais, um filho que depende inteiramente de mim de tal forma que nem come da "mão" de outras pessoas (a sério, às vezes nem do pai!), o mais velho que não depende tanto de mim, mas que procura a minha atenção constante, como é natural... um homem que também precisa de atenção e quando está doente esqueçam... um é bom, dois faz-se um esforço mas três é demais! Não nos esqueçamos de toda uma casa, que nem sempre posso contar com o marido uma vez que tem horários de trabalho chatos.

Resultado? Eu não tenho, de todo, tempo para Mim!

Há umas semanas eu tentei cuidar de mim, apetecia-me ter uma sessão de beleza e cuidados só para mim, não consegui chegar ao fim sem ser incomodada quatro vezes, o meu mais velho é um sossego, perguntou apenas se eu estava a tomar banho e depois vinha de vez em quando dizer ou perguntar qualquer coisinha... o pequeno fazia uma sesta com o pai... assim que o pequeno acorda, começa o marido "Mor! Mor! MOR!!!!" E começa a Patrícia a bufar que nem um gato a fugirbde água fria e a reclamar que nem parece que é pai de segunda viagem bla bla bla... preguiça, ok eu estava num dia belo e ele num dia de preguiça pronto, todos temos direito mas a conclusão aqui é que eu não tenho tempo para nada, e quando tenho tempo basicamente estou a dormir.

Entre tudo, o pior é mesmo a casa, manter arrumado (a única coisa que o Nuno faz é, logicamente, arrumar os brinquedos) quando tenho um minorca que teima em não dormir quando precisamos mesmo que ele durma. Aos cinco meses começou com as sopas e quase quase aos seis comecei a dar pão para ele comer, já que mostrava interesse. Primeira semana maravilha, era um mimo consegui finalmente fazer refeições completas e lavar loiça sem qualquer chatice! Depois já não era novidade e voltamos ao mesmo, choro mais chorinho igual a chorão, mesmo com pão ou bolacha à frente. Hoje fiz arroz com carne picada, o arroz estava bom, a carne picada foi a desgraça. Sabem outra que não consigo fazer? Tratar da roupa... demorei uma semana a tratar dela e já tenho mais roupa para tratar! Tirem-me deste filme!


Mas sabem que mais? Não mudava nada,  porque tudo isto não passa de uma fase, pois daqui a pouco ele já será mais autónomo e eu vou conseguir fazer mais e mais coisas, uma vez que há-de ficar entretido com qualquer coisa por mais tempo do que agora.

Ainda dizia eu que queria um terceiro filho.... ai ai ai ai que ela é louca!

Vou aproveitar para tentar ter uma noite tranquila!


  • Beijinhos
  • Pat

sexta-feira, 3 de março de 2017

Portugal como Inglaterra?

Olá,

Há notícias chocantes, uma delas é a história de retirarem um filho a uma mãe por ela simplesmente não querer amamentar a criança.  Acusaram de "falta de amor e leite", quando eu passei a gravidez toda do Nuno a ouvir dizer que o acto de amamentar é uma opção, e a história não mudou na gravidez do Denis. Acreditem que isto me está a fazer muita comichão. É melhor para a criança não ser amamentada e ficar com a mae, ou não ser amamentada e ser retirado à pessoa com quem passou 9 meses?

Segundo o que é divulgado pelos vários sites de notícias, é que esta mãe, após 10 horas de um parto complicado, sentiu que não estaria bem para amamentar, quantas mães não pensaram assim? Eu própria tive dúvidas porque o mas velho só conseguiu mamar umas 4 horas após o nascimento! Então ela pediu ajuda e o que recebeu em troca foi isto, ficar sem o filho. Não sabia mudar uma fralda? Mas no hospital não é suposto ajudarem as mães e ensinarem? A cima de tudo apoiarem? É aqui que se encontram boas e más equipas.

Sei que este tema é delicado, como mãe que sou, sempre quis amamentar mas tenho de respeitar quem não o quer fazer, porque não é obrigatório.  Mas poderei eu condenar uma mulher que teve um parto complicado, 10 horas de sofrimento (sim nem todas têm partos rápidos. Ainda bem que no meu caso, do Nuno, foram 10 horas simples), a mulher não quer amamentar, ou não se sente capaz,  está esgotada, traumatizada e talvez sem vínculo "mãe e filho"?

Eu não vou falar sobre a história do vínculo porque acho um absurdo. Nem sempre uma mãe se apaixona pelo filho, há dúvidas, medos e receios sem fim, eu sei porque eu não tive esse vínculo. Mas pode ter sido só por receio de tudo o que poderia correr mal, certo? Conheço mães com reações muito estranhas... Adiante. Amamentar foi uma opção minha como podia ter recusado sem ser julgada por isso pois ninguém o deve fazer. Ouvimos imensas histórias de partos bons e partos maus, mas temos que ter em conta, e muitas mães vão concordar comigo neste ponto, o parto não pode ser uma boa experiência se a equipa não for boa também, porque uma boa equipa faz com que as coisas corram bem. Atenção, não estou a dizer que a equipa que assistiu a jovem que era boa ou má, pois eu não estava lá para ver, o certo é que não faltam histórias boas e histórias más de partos e de assistência. Eu própria tive as duas experiências, equipa boa e equipa menos boa, na foi má, apenas menos boa. E próprios enfermeiros admitem que há bons colegas e.. os menos bons pronto.

Segundo, dizem que o bebé ficou desidratado ao terceiro dia de vida... WOW! Internado e desidratado? Terei de relembrar que vinham ver os meus filhos pelo menos duas a três vezes por dia, duas à noite? Assim como vinham ver o meu peito e massacrar os mamilos para verem se eu tinha ou não leite e se estava a correr tudo bem? Há aqui qualquer coisa errada. Dizem também que a mãe tinha dificuldade de acordar à noite para amamentar, porque estava com uma depressão? Ooops cuidado mães que não podemos ter uma depressão, por isso apresentamos um grave risco para os nossos filhos, e coitados são órfãos de pai e avós e tios e qualquer vínculo familiar próximo.

Por fim, então é chamada para ir à CPCJ e nem sequer a informam que tem direito a um advogado e fazem com que uma mãe assine algo sem perceber o que está a assinar? Diz nas notícias do jornal SOL,a 29 de Fevereiro, que passa além de a criança estar num centro de acolhimento contra a vontade dos pais, também lá se encontra sem autorização judicial... perfeito. Afinal parece ser um mal do mundo em geral. B

Eu começo seriamente a temer pela sociedade, pois anda a ficar tudo louco! A criança tem mãe, tem pai e ainda tem avós, não deveriam entregar a criança a uma dessas pessoas? Claro que não afinal sem memórias é perfeito para adoção... chamem-me o que quiserem mas é a minha opinião.  Algo aqui correu mal, a mãe até podia não ter condições, ou estar sã, mas há mais família, FAMÍLIA! Não pessoas desconhecidas! Epa, descobriram os segredos do estrangeiro e vieram aplicar em Portugal, é deveras fantástico.

Com isto tudo querem aumentar a natalidade, é crime da parte das instituições, atrasos absurdos no abono, passou um ano quase para chegar o dia em que eu recebi o pré natal... pus papeis em abril do ano passado e recebo já em 2017! Se não fossem os meus familiares, o que fazia à nossa vida? Nem desconfio.

Estou muito chocada, aborrecida, estou tudo mesmo....

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Sou um Pirata Perna de Pau

Olho de Vidro e Cara de MAU!


Olá!

O Carnaval aqui é como o Natal, eu gosto muito mas é para as crianças, e as minhas estão doentes logo nem vamos a lado nenhum, prometi ao mais velho ir ali ao outro lado da rua para lançar os confetis e pronto voltamos logo para casa. É uma chatice porque aqui a indústria oferece fatos de carnaval como se estivéssemos no Brasil, só que não estamos! Temos de vestir mil e uma peças por baixo do fato, ou então ser muito calorentos.

O mais velho teve o desfile na sexta feira organizado pela escolinha mas como era para mostrar as máscaras os pequenos vieram para a rua sem casaco. Conclusão uma hora a andar resultou num puto doente e agora sao dois putos doentes.
Não acho bem andarem a desfilar as crianças pela rua, mas claro que o pestinha queria ir com todas as outras pestinhas da escola, e as educadoras/professoras levam-nos sem casaco, ah para o ano não me apanham, acho que mascaro o miúdo de boneco Michelin hahaha.

Críticas à parte, o Nuno queria um fato de pirata, para usar uma só vez não gasto mundos e fundos, é o que for mais simples, bonito e barato, por esta ordem. Não íamos comprar para o pequeno, haviam duas aqui algures do irmão, mas a verdade é que não resisti quando vi um piratinha bebé e lá me deixei levar pela onda dos fatos para bebé... Nem me acredito que os fatos de bebé são mais caros  que os de criança...


E cá está o resultado final!

OMG! Será que me estou a transformar numa mãe que veste os filhos como se fossem gémeos? Hihihi

O carnaval hoje em dia não me diz muito, mas ver a felicidade do filhote (quando o Denis perceber vai ser igual) a lançar confetis e a brincar ao faz de conta com um fato e acessórios faz com que valha a pena! Talvez no próximo ano ele queira um fatinho que possa fazer em casa, como fez a Guida do "A Guida é que Sabe", ela tem uma Minie tão fofinha!!! Tudo com o que tinha por casa praticamente! Havia na escolinha crianças que não tinham máscara, nunca deixaria um filho ir para um desfile sem um pequeno acessório que fosse, ou então não ia à escola nesse dia. Se não há possibilidades de compra há sempre pinturas em casa, e outras coisas, uma vez fiz do meu irmão um fantasma, com um lençol e com um cordel! Foi para o Halloween mas vocês perceberam a ideia!

E a pequenada por aí anda divertida? Como foi o vosso carnaval? Que fantasias usaram? Partilhem aqui nos comentários

Beijinhos

Pat

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Dia do D! - Peri-Oral

Olá!

Hoje venho falar sobre um produto da Uriage. Pois bem se o mais velho fazia alergia à marca, o mais novo tem-se dado muito bem e estou bastante satisfeita. Um produto que recomendo às mães que amamentam é este para proteger a boquinha e bochechinhas dos nossos pequenos.

Soin Péri-Oral 

O produto não tem cheiro e não é preciso pôr uma grande quantidade. O grande senão do produto, a meu ver, é a embalagem. É feita de alumínio o que significa que com o tempo pode deteriorar-se e começar a abrir, (motivo pelo qual costumo evitar o bephantene) o que poderá ser um problema, já estou a imaginar a mala cheia de pomada! Mas se for cuidadosamente guardada não terão de se preocupar com isso. Cá entre nós, seria melhor se fossem embalagens como das amostras, são de plástico.

Embalagem de amostra 

É um creme reparador enriquecido com a água termal de Uriage, associado ao complexo patenteado TLR2-Regul. Esta combinação faz com que acalme a vermelhidão e irritações do contorno da boca. A sua tecnologia acalma o desconforto provocado por micro-organismos e limpa a pele graças à sua combinação com gluconato de cobre e zinco que limita a flora bacteriana.
Tem também efeito reparador e constitui uma protecção óleo mineral à superfície da pele.
É hipoalergénico, não comedogénico e isento de perfume.

Uma embalagem tem 30ml e dura imenso tempo, é possível que dure 6 meses ou mais, depende do uso que cada um dá, se puserem sempre ou se só utilizarem quando o bebé apresenta sinais de vermelhidão ou borbulhinhas em redor da boca. Eu costumo colocar também nas bochechas se notar que estão muito vermelhas ou com borbulhinhas de ele mamar, assim como após a introdução das sopinhas, sabemos que nos primeiros tempos é uma bodega, e é natural que a pele reaja às novas substâncias, aqui o D. fica cheio delas depois da sopinha ou puré, então nem há hipótese, lavar a carinha e creme no contorno da boca e bochechas!

E as mamãs daqui, já conhecem? Recomendam? Nós Sim!

Beijinhos

Pat

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Dia do D!

Olá!

Todos os meses vamos ter o Dia do D!, onde vos vou falar sobre os preferidos do Denis (ou neste caso, da mamã do Denis) assim como dos que não voltaria a escolher. Pode ser apenas um dia do mês como pode ser mais do que isso, neste primeiro mês serão mais do que um.

Começamos então por um dos primeiros produtos que ele usou depois do nascimento, as toalhitas.
Water Wipes é sem dúvida uma coisa que não pode faltar na malinha da maternidade, nem sempre é fácil ter agua quente e compressas à mão, e quando falamos do primeiro cocó (mucónio) a compressa com água morna não resulta muito bem (falo por mim), e sabemos que a pele de um bebe ainda só conheceu o liquido amniótico, pelo que todo o cuidado é pouco com a cosmética. Sabiam que a sua pele é 10x mais delicada que a pele de um adulto? As water wipes são compostas por 99.9% água e contém apenas 0.1% de extracto de fruta, no hospital foi o que usamos no piolhinho. Não houve qualquer tipo de reacção negativa, as toalhitas são isentas de cheiro e não são extremamente húmidas. São purificadas através de um processo livre de produtos químicos que esterilizam o material da toalhita e altera a tensão superficial da água, resultando numa “sensação suave” e mais eficaz na limpeza. Aparentemente são as únicas aprovadas pela Fundação Britânica de Alergologia.

Sei como é o medo de uma mãe na escolha dos produtos de cosmética e higiene, pode ser por vezes uma escolha complicada, a pele não está habituada a nada do novo mundo e como tal as reacções alérgicas podem ser muitas, mas se há toalhitas que eu aconselho a todas, são estas.


Cá está a prova de como é verdade o que vos digo, as melhores toalhitas para o bebé dos pés à cabeça! Podem ser encontradas nas farmácias e para-farmácias.

Beijinhos

Pat